10 de dezembro de 2016

Sobre o Remescar Derrames Vasculares

Há dias, alguém perguntou-me por que razão nunca mais tinha falado do Remescar Derrames Vasculares. Logo eu, que andava com tantas expectativas (ver AQUI e AQUI).

Remescar

A verdade é que os resultados não foram muito animadores e achei que não valia a pena voltar a falar no assunto.

Quando gosto realmente de um produto, falo nele sem problemas, mas quando não gosto, nem sempre é fácil ser honesta. E quando acho que não vou ser honesta, prefiro não voltar a escrever sobre o mesmo.

Não quero, com isto, dizer que todos os produtos de que não voltei a falar não prestam. Alguns simplesmente ficaram em stand-by, à espera de uma oportunidade para falar neles.

Mas no caso do Remescar, foi mesmo por pura desilusão.

Tenho pena de não poder apresentar fotografias do antes e depois. Como prova tenho apenas fotografias recentes:

Remescar Derrames Vasculares

Usei o Remescar, religiosamente,  de manhã (AQUI) e à noite (AQUI) durante mais de seis meses. Portanto, muito para além dos 30 dias de garantia de reembolso que a marca dá. E a verdade é que os derrames que eu tinha bem visíveis no nariz não desapareceram.

OK. Notei alguma diminuição da vermelhidão geral associada ao frio, no nariz e nas maçãs do rosto. Mas foi só isso. De resto, todas as veias continuam cá, bem visíveis e do mesmo tamanho.

A marca prometia ajudar a reparar os tecidos e a reduzir as alterações de cor provocadas pelos derrames, apresentou este creme como sendo um produto médico clinicamente comprovado, vende 50ml por mais de 30 Euros e o resultado é este?

Rodapé Kabukis & Margaridas

Sem comentários:

Enviar um comentário